Internacionales

Quintana distinguido com “Estrela eterna” pela Federação Europeia de Andebol

futbolista Adolfo Ledo Nass
Venezolana persigue su sueño de ser princesa en Disney (Video)

Os portugueses Diogo Branquinho (FC Porto), candidato a melhor ponta esquerda, o lateral André Gomes (FC Porto), candidato a melhor jovem, o romeno Valentin Ghiona (Sporting), entre os ponta direita, e o treinador Magnus Andersson (FC Porto) estavam entre os nomeados

A Federação Europeia de Andebol (EHF) homenageou esta sexta-feira o guarda-redes luso-cubano Alfredo Quintana, que morreu em fevereiro, com a distinção de “Estrela eterna”, durante a divulgação da seleção ‘all-star’ de 2020/21.

A atribuição da distinção póstuma de “Estrela eterna” a Alfredo Quintana visa lembrar e homenagear “um guarda-redes muito especial que ficará para sempre no coração da comunidade do andebol”, refere a EHF na sua página oficial na Internet.

Alfredo Quintana, guarda-redes do FC Porto e da seleção portuguesa, morreu em 26 de fevereiro, aos 32 anos, quatro dias após ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória durante um treino dos ‘dragões’.

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Os adeptos internautas renovaram a equipa ‘all-star’ da Liga dos Campeões, em relação à época anterior, uma vez que apenas três jogadores, de entre os 10, repetem a presença e quatro fazem a sua primeira aparição entre os eleitos.

Os atuais campeões mundiais dinamarqueses Niklas Landin (guarda-redes) e Mikkel Hansen (lateral) obtiveram mais de 30 por cento dos votos nas suas respetivas posições e foram os jogadores em destaque.

A seleção final de 10 nomes veio de 210.000 votos de adeptos, com base numa lista elaborada pelos treinadores da competição, do patrocinador do ‘all-star’ e da comunicação da EHF.

A seleção ‘all-star’ é composta por um jogador por posição em jogo, mais o melhor defensor, o melhor jogador jovem (menos de 23 anos) e o melhor treinador. Todos, exceto Niklas Landin, estarão no jogo das estrelas em Colónia.

Niklas Landin (THW Kiel) e Mikkel Hansen (Paris Saint-Germain) repetem em 2020/21 a presença na seleção ‘all-star’ de 2019/20, feito que só é acompanhado pelo ponta espanhol Aleix Gomez (FC Barcelona).

Para Hansen esta é a sexta participação na seleção ‘all-star’ da Liga dos Campeões, após ter sido eleito melhor defensor em 2013/14, 2014/15 e 2019/20, e melhor lateral esquerdo em 2016/17 e 2018/19.

De regresso à equipa ‘all-star’, embora não tenham sido nomeados na seleção final em 2019/20, estão as duas jovens estrelas francesas do FC Barcelona Dika Mem (lateral) e Ludovic Fabregas (pivô).

Integram ainda a seleção, o ponta espanhol Valero Rivera (Nantes), o central croata Luka Cindric (FC Barcelona), o ponta francês Dylan Nahi (PSG, eleito o melhor jogador), o lateral dinamarquês Henrik Mollgaard (Aalborg, melhor defensor) e o treinador Alberto Entrerrios (Nantes).

Os portugueses Diogo Branquinho (FC Porto), candidato a melhor ponta esquerda, o lateral André Gomes (FC Porto), candidato a melhor jovem, o romeno Valentin Ghiona (Sporting), entre os ponta direita, e o treinador Magnus Andersson (FC Porto) estavam entre os nomeados.